Contratos inteligentes com o blockchain

Atualizado: Set 29


Os contratos inteligentes ou smart contracts, desde já a algum tempo, junto com a Blockchain estão mudando a forma como os dados são registrados, processados, transferidos e usados de pessoa a pessoa!

São sinónimos de transparência, Segurança, Confiabilidade, democracia e acesso. À medida que continuamos descobrindo novos aplicativos para essa tecnologia inovadora, nós a desenvolvemos para desbloquear novas possibilidades.



-

Os contratos inteligentes como funcionam e que leis regem?

-

Um contrato tradicional é um acordo específico que define um conjunto de regras entre duas ou mais partes. Da mesma forma, um contrato inteligente é praticamente o mesmo, exceto que é escrito em código e programado no blockchain. Assim, como qualquer outro conjunto de dados, a rede os armazena com segurança em cada nó. Ninguém pode alterá-los ou excluí-los.

No entanto, o que torna os contratos inteligentes inteligentes é que eles se executam sozinhos. À medida que são executados no blockchain, eles são impostos automaticamente sem um terceiro para supervisioná-los.

Além disso, eles eliminam outro problema comum entre os contratos tradicionais: interpretação errônea. O código não é afetado por opiniões ou pontos de vista; é objetivo. Não tem significado, apenas funcionalidade. Tudo o que importa é que funcione.

Resumindo, os contratos inteligentes são uma série de regras e comandos escritos em código e executados no blockchain. Eles estabelecem as condições sob as quais os usuários interagem entre si . Eles são inalteráveis, indetetáveis ​​e acessíveis a todos.

-

Como funcionam os contratos inteligentes?

Como dissemos, os contratos inteligentes estabelecem as regras com as quais os usuários concordam quando interagem. Eles também definem as condições necessárias para sua execução. Então, e somente então, a transação irá passar e aparecer no blockchain.

Suponhamos que você queira comprar um carro de uma concessionária inovadora que aceita criptografia como forma de pagamento. Eles têm uma plataforma programada e rodando no USDT. Em termos mais simples, seus contratos inteligentes definem as seguintes regras:

  • O carro custa 15000 USDT

  • Quando o endereço da carteira da concessionária receber 15000 USDT , a plataforma irá gerar 1 (um) token como prova de compra.

  • A carteira que efetuou o pagamento de 15000 USDT receberá então esse token.

Agora, tudo o que você precisa fazer é ir à concessionária e entregar a eles seu token como prova de pagamento em troca de um carro novo. Tudo feito!

Obviamente, este é um exemplo simplificado demais para mostrar como os contratos inteligentes funcionam, mas você entendeu: sem comissões, sem bancos, sem corretores, sem quaisquer terceiros. As transações só acontecem quando atendem às condições estabelecidas no contrato inteligente e pactuadas, para que todos fiquem satisfeitos. As informações são seguras e registradas em um livro-razão indestrutível. Tudo executado por meio de uma linha de código.

Oportunidades e vantagens

Além do processamento de transações de pagamento, os contratos inteligentes provaram ter um número infinito de casos de uso. Governança, economia, saúde, marketing, você escolhe! Sua utilidade varia desde os aplicativos mais simples até as soluções mais complexas. O potencial é ilimitado, pois cada organização, instituição e negócio usa dados para suas operações diárias.

Não apenas isso, mas contratos inteligentes e criptomoedas alimentam-se mutuamente, pois o desenvolvimento de um incentiva a adoção do outro.

Novos casos de uso para contratos inteligentes abrem novas possibilidades para criptomoedas. Vice-versa, a adoção das criptomoedas impulsionam a demanda pelo desenvolvimento de contratos inteligentes. É um ciclo praticamente perfeito.


Contratos inteligentes são uma tecnologia tão valiosa que a Binance desenvolveu um blockchain totalmente novo, Binance Smart Chain , para executar paralelamente ao blockchain original e fornecer suporte de contrato inteligente.

Na verdade, todo o ecossistema DeFi é possível graças aos contratos inteligentes. Cada DEX, plataforma de empréstimo, pool de liquidez, pool de staking e assim por diante funciona em contratos inteligentes que determinam os parâmetros sob os quais eles funcionam. Eles também permitem a criação de novos ativos em um blockchain, como tokens agrupados, stablecoins, NFTs ou tokens LP.

Podem haver riscos e também algumas desvantagens.

Embora abram um horizonte de novas possibilidades de desenvolvimento, os contratos inteligentes podem ter alguns contratempos.

Em primeiro lugar, as linguagens de programação são um campo específico no qual a maioria das pessoas tem pouco conhecimento. Se você não souber codificar, estará operando e colocando seu dinheiro em um sistema que não entende, o que é sempre um dilema. Como dissemos, os contratos inteligentes são as leis que regem o blockchain.

Não entender essas regras pode levar a problemas graves para quem não tomar precauções.

Isso nos leva a outro risco potencial: erros de programação.

Embora o código seja indiscutível, ainda são os humanos que o escrevem e eles podem, de fato, cometer erros. O código defeituoso pode sofrer exploits. Da mesma forma que aproveitam os vácuos legais e as letras miúdas dos contratos tradicionais, os hackers podem fazer o mesmo em contratos inteligentes com defeito.

Muitas plataformas, como Yearn.Finance , sofreram ataques devido a um erro em seu código, fazendo com que muitos usuários de criptomoedas perdessem seu dinheiro.

Para a sorte de todos, você pode se proteger desse tipo de risco usando plataformas de código aberto, que compartilham publicamente seu código para que todos possam revisá-lo e procurar por pontos fracos.

As auditorias privadas também são uma prática comum, mas cabe a você confiar no auditor e no auditado nesses casos.

Conclusões finais

Se as informações viajadas em carros e as cadeias de blocos fossem as ruas que eles transitaram, os contratos inteligentes seriam o conjunto de placas, semáforos e regras a serem seguidas para chegar ao destino.

Quase não estamos descobrindo o mundo do blockchain e dos contratos inteligentes. Algumas instituições já estão desenvolvendo soluções inovadoras em diversos aspectos. Graças a esta tecnologia, só podemos esperar um futuro melhor para a forma como fazemos finanças pessoais, gestão de dados ou simplesmente interagimos uns com os outros através da Internet.


Contrato inteligente extraído da


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Um contrato inteligente (em inglês: smart contract) é um protocolo de computador autoexecutável criado com a popularização das criptomoedas e feito para facilitar e reforçar a negociação ou desempenho de um contrato, proporcionando confiabilidade em transações online. Com objetivo principal de permitir que pessoas desconhecidas façam negócios de confiança entre si, pela internet sem a necessidade de intermédio de uma autoridade central. Para que seja considerado um contrato inteligente, a transação deve envolver mais do que uma simples transferência de moeda virtual entre duas pessoas (como uma transferência de pagamento, por exemplo), deve envolver duas ou mais partes (como todo contrato), e a implementação do contrato não deve requerer envolvimento humano direto a partir do momento este é firmado.[1] Em vez de escritos num papel em linguagem jurídica, são implementados com linguagem de programação e executados em um computador. Neste protocolo, são definidas regras e consequências estritas, do mesmo modo que um documento jurídico, declarando as obrigações, os benefícios e as penalidades dos envolvidos. Além disso, diferentemente de um contrato tradicional, um contrato inteligente é capaz de obter informações, processá-las e tomar as devidas ações previstas de acordo com as regras do contrato.[2] A maioria dos negócios necessita de algum elemento de confiança, como por exemplo, ao fazer uma compra online, o cliente confia que o estabelecimento irá enviar o produto após efetuar o pagamento. Por sua vez, o dono do estabelecimento confia que, após o envio do produto, o crédito do cliente que foi usado para comprar o produto não será revertido, para que o cliente não leve o produto de graça. Esse tipo de cenário acontece rotineiramente, e vem sido resolvido, até agora, fazendo a transação por meio de grandes instituições nas quais as duas partes envolvidas confiam. Por exemplo, mesmo a internet permitindo que pessoas comprem e vendam produtos entre si, a maioria do comércio pessoa a pessoa no ocidente acontece por meio de um único website gigante chamado eBay (no Brasil, o Mercado Livre), devido ao problema da confiança. Além desses intermediários gigantes cobrarem taxas significativas pelo serviço de mediação, eles ainda têm o controle sobre o que é comercializado e como esse comércio pode se dar, limitando a liberdade de mercado das pessoas. Por isso, ao resolver o problema da confiança sem a necessidade de um intermediário, os contratos inteligentes podem reduzir os custos de transação[3] e os preços para o consumidor, além de aumentar a liberdade para que os negócios sejam geridos da maneira que as pessoas envolvidas no processo quiserem.

Se ainda faltar informações sobre este assunto envia sua questão para nosso email

Com seu nome, cidade e whatsap, mande email para:





Contratos inteligentes são as leis que governam o blockchain

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo